3.10.2009

Junto ao estreito de Magalhães e a escassos dias do final da viagem...

Pois é, já lá vão quase 5 meses desde a ultima vez que actualizei este blogue. Com certeza não é pela falta de historias para contar, mas simplesmente por indolência cibernauta.
Os relatos desses 5 meses de viagem pela Argentina e Chile virão numa fase posterior da viagem depois do meu regresso a Portugal.

Estou em Punta Arenas junto ao estreito de Fernão de Magalhães, na patagônia chilena e hoje mesmo vou partir para a derradeira etapa na ilha Tierra Del Fuego. São apenas 530 os quilômetros que me separam de Lapataia, o final das estradas no continente americano e também final desta viagem.

Espero poder fazer uma actualização final desde Ushuaia antes de regressar a Leiria.
Fica então encontro marcado para o “fin Del Mundo”
Seguem-se algumas fotos das ultimas semanas de viagem pela Argentina e Chile

Até breve







A famosa ruta 40 que liga a argentina de norte a sul por mais de 5000 km acompanhando a cordilheira andina. Excepto para a “carretera austral”, nas ultimas semanas tenho pedalado por centenas de quilômetros neste tipo de paisagem.


Paso de Puheunche entre a Argentina e Chile

Glaciar O'Higgins no final da "carretera austral" e inicio dos campos de gelo do sul.


Travessia da fronteira do Chile para a Argentina atraves 7 quilometros de trilhos escalabrosos. Candelario Mancillo/ lago del desierto


De novo no alcatrao com o imponente Fitz Roy on horizonte


Flamingos nas pradarias do sul da patagonia chilena


Nandus passeiam pelas interminaveis "Pampas" patagonicas.

12 comments:

Neca Faneca said...

Tens de escrever um livro. É mesmo obrigatório que o faças. Um grande abraço de Aveiro.

Paulo Margaça

Anonymous said...

Ainda bem que tudo tem corrido sem percalcos.
Agora os últimos quilómetros serao mais faceis.

Um abraco,
antuko uypala

Anonymous said...

Continuação de boa viagem, que tudo te continue a correr de feição!
Parabéns por mais um aniversário! É hoje?! Se não se falha a memória!
Até breve!
Cp

Xiclista said...

Olá Nuno
Durante vários meses,por vezes diáriamente passei por aqui para acompanhar e saber por onde pedalavas.Fico contente por saber que conseguiste,no entanto nas viagens,o mais importante não é o final,mas o caminho.
Um abraço

usaralho said...

Quando leio os teus relatos sinto um misto de inveja, orgulho (em seres Português) e vontade de partir.
Tinha que fazer uma referência à tua aventura.

Antonio Rebordao said...

Realmente tens de escrever um livro. Muita gente iria apreciar o gesto.

O ano passado viajei bastante mas nada que se compare à tua experiência. Este ano estou a pensar em dedicar-me ao meu PhD mas, por vezes, penso se não seria melhor viver simplesmente a vida e aprender com as pessoas e experiências. Sem planos rígidos e de longo prazo. Não quero acordar um dia e descobrir que desperdicei a vida... que as tuas viagens nos inspirem a procurar e encontrar rumos de vida.

Que a saga continue!

Troca Letras said...

Essa viagem / aventura – deveria ser publicada em livro, eu comprava-o e estaria na cessão de autógrafos.

fernando_vilarinho said...

Muito Parabéns!

Foram uns longos 960 dias mega-vividos com um sem fim de experiências cada uma mais interessante que a outra!

Confio que se tivesses dedicado a uma dada modalidade serias um grande atleta. E para além disso apreendes e transmites por palavras as realidades de um modo muito Bom, muito Bom mesmo. És um português dos 7 instrumentos: a exploração/aventura, o tremendo esforço fisíco, a escrita, as admiráveis fotos, e sobretudo a tua audácia e preserverança que é exemplar.

Já que estás em terras de Magalhães, a grande viagem dele durou 950 dias (de Sanlucar Barrameda até Cebu), a tua superou-o em 10 dias! E estás "hirto e firme como uma barra de ferro"

Votos de Boa Viagem de regresso a Portugal.

iMarbles said...

Olá Nuno,

Fui acompanhando esta tua grandiosa aventura, e queria dar-te os meus sinceros parabéns, como diz um amigo meu "É para isto que a gente vive!!!".

Queria também aconselhar-te a escrever um livro com esta grande aventura (fotos incluídas), e porque não um workshop aqui pelos lados de Lisboa para a malta se babar um bocadinho?

Abraços

David Santos

Tiago Grácio said...

Também acompanhei regularmente esta tua viagem. Estive inclusive a morar por 8 meses no Brasil no momento em que passaste por lá...

Estes últimos meses fui menos assíduo do teu blog, mas já reparei que também estiveste um pouco longe do pc. Fico à espera de ler estas tuas últimas aventuras da viagem num livro ;)

Abraço e até breve.

Tx said...

É lamentável mas digo-o abertamente... só hoje soube desta tua viagem ao ver a grande reportagem que deu na Sic.
Achei fantástica e fascinante!Tanto é que vim logo à procura do teu blog (e encontrei-o!).
Questiono-me sobre o que leva alguém a ultrapassar todos os seus limites físicos e mentais a agarrar este sonho e a torná-lo uma realidade?!
Acredito que não tenha fácil atravessar o continente sozinho, além de todas as adversidades que deves ter encontrado! Apesar das paisagens fantásticas que tiveste a possibilidade de fotografar, ao que te agradeço como "fotomaníaca", não deve ter sido fácil arranjar forças para ultrapassar as saudades, as estradas difíceis! Enfim, escolheste esta estrada, nós limitamo-nos à estrada que fazemos de casa para o trabalho e vice-versa... (não será a nossa mais penosa?!)
Opções de vida... e que excelente opção deve ter sido a tua!
Sinto um misto de curiosidade e inveja por aquilo que conseguiste... tens todo o mérito e deves orgulhar-te disso!
A APPC de Leiria tem uma mascote...e não é aquele "Sr." que percorre quilómetros por uma causa... é sim, o amor que o une a esses seres humanos!
Parabéns e Obrigada (pela parte que me toca)!
Beijinho!
PS.: Já agora, e como aqui já foi dito, porque não um livro que, das duas uma: ou dê a possibilidade de arranjares fundos para outros projectos deste género, ou cujos fins lucrativos sirvam para a APPC de Leiria pela qual tanto pedalaste?!
Pensa nisso ;)

Felizardo said...

Olá Nuno! Parabéns!! Bem vindo! Fui acompanhando a tua viagem por aqui. Sou amigo do teu primo João e já conhecia algumas das tuas aventuras mas, esta foi a maior!
Foi com muito orgulho que a reportagem da SIC. Foi com emoção que vi os teus pais a abraçarem-te e mais os miúdos da APPC de Leiria.
Como já se disse aqui, todos esperamos pelo livro, para reler as tuas viagens e assim poder ajudar a APPC.
Monte Redondo tem umas belas figuras tem:)...é a terra do meu pai!

Rui Felizardo